28 de maio de 2024 23:24

Cotidiano em destaque

VÍDEO: Queda de avião na Rússia deixa 10 mortos; líder do Grupo Wagner, que desafiou Putin, estava na lista de passageiros

Publicado em

VÍDEO: Queda de avião na Rússia deixa 10 mortos; líder do Grupo Wagner, que desafiou Putin, estava na lista de passageiros

A Rússia afirmou que dez pessoas morreram depois que um jato executivo caiu perto de Moscou nesta quarta-feira (23). O nome do líder do Grupo Wagner, Yevgeny Prigozhin, aparece na lista de passageiros, mas não se sabe se ele realmente embarcou. A informação foi inicialmente publicada pela agência Tass, ligada ao governo russo.

A aeronave é fabricada pela Embraer e fazia um voo da cidade de Tver, perto de Moscou, com destino a São Petesburgo. Havia sete passageiros e três membros da tripulação a bordo. Até a última atualização desta reportagem, oito corpos haviam sido encontrados no local da queda, nenhum com identificação, de acordo a outra agência russa RIA. A operação de resgate também não havia sido concluída.

Veja vídeo

 

Prigozhin é o líder do Grupo Wagner, um exército de mercenários que foi empregado em diversas guerras, inclusive na atual invasão do território ucraniano pela Rússia. Em junho, liderados por Prigozhin, o grupo enfrentou Forças Armadas da própria Rússia –eles tomaram uma cidade no sul do país e começaram a se deslocar em direção a Moscou. Esse conflito terminou com a intermediação da Belarus.

Na segunda-feira (21), Prighozin havia publicado no Telegram um vídeo em que ele aparecia na África. Esse era o primeiro vídeo que ele publicou desde o confronto com o exército russo.

Conheça Prighozin

Prigozhin, de 62 anos, era o líder do Grupo Wagner, uma linha auxiliar da Rússia que participa da guerra na Ucrânia. Muitos dos combatentes do Wager são ex-detentos recrutados da prisão. Esses mercenários liderarm as forças russas no ataque à cidade de Bakhmut, a batalha mais longa e sangrenta da guerra até agora.

Durante a guerra, Prigozhin entrou em uma disputa de poder com os comandantes formais das Forças Armadas da Rússia.

Em junho, ele liderou uma revolta na qual os combatentes da Wagner assumiram o controle da cidade de Rostov-on-Don, no sul da Rússia, e derrubaram vários helicópteros militares russos. Os mercenários ainda começaram a avançar em direção a Moscou. O presidente Vladimir Putin chamou isso de um ato de traição que seria respondido com firmeza.

A revolta terminou com um acordo pelo qual o govenro russo afirmou que, para evitar derramamento de sangue, Prigozhin e alguns de seus combatentes deveriam partir para Belarus, e ele não seria processado por rebelião armada.

Envie sugestões de pauta ou denúncia para o Whatsapp do Jornal Sou de Palmas: (63) 992237820

Deixe o seu Comentário

Anúncio
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conecte-se

Deixe uma resposta

Mais Vistos da Semana