29 de fevereiro de 2024 08:12

Brasil

‘Perdi meu salário todo em 15 minutos’, revela vítima do ‘Jogo do Tigre’

Publicado em

‘Perdi meu salário todo em 15 minutos’, revela vítima do 'Jogo do Tigre’

Neste domingo (3), o Fantástico revelou uma rede de influenciadores do ‘Jogo do Tigre’, que foram presos no Paraná. A reportagem destacou como o esquema criminoso de apostas vem deixando vítimas no prejuízo. Uma delas relata que perdeu todo salário em 15 minutos, com o tal jogo. Veja no vídeo acima.

“Eu comecei a jogar através de uma blogueira que eu seguia lá na minha cidade. Em 2 meses a mulher comprou um carro zero. Ai a gente fica deslumbrado”, diz a vítima, que prefere não ser identificada.

O deslumbramento virou vício.

“Em 15 minutos, eu perdi meu salário todo. No segundo mês, perdi de novo o meu salário. O terceiro mês, eu perdi de novo. juntando os 3 salários e todo o dinheiro que perdi, uns 17 mil por aí. Eu prefiro nem contar, dá uma coisa ruim”, relata.

Leia Também:   OPORTUNIDADE: Palmas anuncia processo seletivo para motoristas de ônibus com salários de R$ 2,8 mil

O apelo do ‘Jogo do Tigre’ é poderoso, mesmo após descobrir que não passa de ilusão.

“Às vezes dá uma vontadezinha de jogar, mas como eu não fico com dinheiro mais, fica com minha mãe ou minha irmã, eu não jogo mais não”, conta.

Investigação envolvendo influencers

Influenciadores do Paraná e do Maranhão são alvos de investigações contra esse tipo de jogo. O primeiro alvo foi a influenciadora Skarlete Melo.

“Hoje fui surpreendida pelos policiais que invadiram minha casa”, diz Skarlete.

Skarlete também fazia publicações para mostrar uma vida de luxo através do jogo.

“Mais de R$ 1 milhão em dinheiro foi apreendido, tivemos a apreensão de pelo menos três veículos importados”, destacou o delegado da Polícia Civil do Maranhão, Augusto Barros.

Outros 15 influenciadores já foram ouvidos. “O que nós sabemos é que há alguns influencers saindo do estado, mas influenciando a sua base que é aqui. E ao influenciar aqui acabam produzindo os mesmos efeitos nocivos”, completa o delegado do Maranhão.

Além da exploração de jogos de azar, os influenciadores dos dois estados são investigados ainda por suspeita de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. A polícia acredita que não haja representação do jogo do tigrinho no Brasil.

Envie sugestões de pauta ou denúncia para o WhatsApp do Jornal Sou de Palmas: (63) 992237820

Deixe o seu Comentário

Anúncio

Mais Vistos da Semana