14 de julho de 2024 10:40

Tocantins

Serviço de entrega de próteses a pacientes com deficiência é retomado pelo Tocantins; 92 pessoas devem ser atendidas

Publicados

sobre

Serviço de entrega de próteses a pacientes com deficiência é retomado pelo Tocantins; 92 pessoas devem ser atendidas
Energisa

A Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) iniciou na quarta-feira, 25, o serviço de entrega de próteses, para os pacientes dos Serviços e Centros Especializados em Reabilitação (SCER’s). Nesta primeira etapa, serão atendidos 92 pacientes, que já haviam solicitado a suas próteses, devidamente cadastrados na rede.

Nesse primeiro momento os pacientes estão sendo convocados para comparecer aos serviços para tirar as medidas para confecção das próteses. Em Palmas os pacientes contemplados serão atendidos na quarta-feira, 25; em Porto Nacional, o agendamento está previsto para o dia 26 de outubro e os pacientes de Araguaína  e região serão atendidos nos dia 07 e 08 de novembro.

“Com muito empenho da atual gestão estamos retornando essa demanda que estava represada desde 2014. Em 2018 foi o último ano em que o Estado realizou essas entregas de próteses, por isso temos uma demanda represada para atender, esse trabalho será realizado conforme ordem cronológica de solicitação, então esse primeiro empenho atende os pacientes de 2014 a 2017, depois seguimos o trabalho para sanar a demanda reprimida até o ano de 2022”, explicou a gerente de Gestão do CER III de Palmas, Raidênia Oliveira Campos.

A superintendente da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência/SES-TO, Rosa Helena Ambrósio, destacou que “o retorno desse serviço pelo Governo do Estado é imprescindível, porque esses pacientes estão aguardando há mais de 6 anos por estas próteses, alguns possuem material que está desgastado e outros nunca receberam sua prótese. Estamos falando de restabelecer a dignidade desses pacientes, pois a liberdade e o direito à locomoção são essenciais, por isso a importância do retorno desse serviço”.

Um dos pacientes beneficiados com o retorno do serviço é o autônomo de Cristalândia, Gerias Viana Alves, que está desde 2017 sem trocar a sua prótese. “Sofri um acidente de trabalho em 1991 e desde lá eu uso prótese para minha locomoção, a última vez que eu tinha recebido uma foi em 2017, por isso estava muito difícil porque a minha prótese já estava estragada, o que dificultava muito a minha mobilidade. Fiquei muito feliz quando me ligaram e eu espero que esse serviço seja totalmente restabelecido, pois para nós deficientes físicos é muito importante ter acesso a esse material”, reforçou o paciente.

Após as medições, a empresa tem de 30 a 90 dias, a depender do tipo de prótese para confeccionar o modelo sob medida para os pacientes e realizar a entrega.

Anúncio
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Conecte-se

Deixe uma resposta

Mais Vistos da Semana