Vigia da prefeitura de Maurilândia é preso por estuprar uma criança, gravar e divulgar nas redes sociais

Polícia identificou que ele também deixava outras pessoas abusarem da criança.

Um vigia da Prefeitura de Maurilândia, na região norte do Tocantins, foi preso suspeito de estupro de vulnerável. De acordo com a Polícia Civil, além de cometer os abusos ele permitia que outras pessoas tivessem relações sexuais com a vítima de 13 anos, filmava os abusos e divulgava as cenas de sexo explícito nas redes sociais.

O suspeito foi capturado em cumprimento a um mandado de prisão preventiva nesta terça-feira (17). Segundo a polícia, as investigações sobre o caso começaram em novembro de 2021, quando um vídeo contendo cenas de sexo envolvendo a vítima e um adolescente passou a circular em grupos de aplicativos na cidade.

A polícia identificou o adolescente que aparecia nas imagens com a criança e o levou para a sede da 17ª Delegacia de Itaguatins. “Com o aprofundamento das investigações, descobrimos que além de manter relacionamento com a menina de apenas 13 anos, o homem também permitia que outros adolescentes mantivessem relações com a vítima ao passo que registrava tudo com um aparelho celular e divulgava, posteriormente”, explicou o delegado Antônio Bandeira.

A polícia chegou a fazer buscas na casa de um adolescente para recuperar os aparelhos que continham os vídeos, mas verificaram que os vídeos e imagens tinham sido deletados.

 

Ao saber que estava sendo investigado, o vigia chegou a fugir da cidade. “Após três meses o homem retornou para o município como se nada tivesse acontecido e foi preso, na tarde de ontem, quando estava trabalhando como vigia em um posto de saúde da cidade”, afirmou.

Após a prisão ele foi indiciado pelos seguintes crimes: armazenar, disponibilizar e transmitir cenas de sexo explícito, além de corrupção de menores e estupro de vulnerável. Se condenado, o homem poderá pegar até 25 anos de prisão.

Deixe o seu Comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais