23 de julho de 2024 18:05

Plantão Policial

Suspeitos de ameaçar matar juiz, promotor e policiais são alvos de operação no Tocantins

Publicados

sobre

Suspeitos de ameaçar matar juiz, promotor e policiais são alvos de operação no Tocantins
Foto: Divulgação
Energisa

Na manhã desta sexta-feira (03), a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Tocantins (FICCO/TO) iniciou a Operação “COMMINATIO MAGISTRATUS” visando desmantelar uma organização criminosa que planejava ataques contra autoridades na região de Dianópolis.

Mandados mumpridos em diversas cidades

Os policiais estão cumprindo 36 mandados de busca e apreensão e 23 mandados de prisão preventiva em várias cidades, incluindo Dianópolis, Palmas, Dueré, Cariri, Porto Alegre, Rio Verde/GO, Formosa/GO e Imperatriz/MA.

Os mandados foram expedidos pela Vara Criminal de Dianópolis/TO, com apoio da FICCO/GO, FICCO/DF, FICCO/MA e GAECO/TO.

Investigação

A Operação “COMMINATIO MAGISTRATUS”, cujo nome remete ao conceito de “Ameaça ao Poder Estatal” em latim, foi iniciada após descobrir um plano da organização criminosa para atacar autoridades públicas, incluindo magistrados, promotores de justiça, policiais militares e policiais penais.

Crimes e penas

Os suspeitos são investigados por diversos crimes, incluindo pertencimento a organização criminosa, ameaça, homicídio qualificado tentado, abolição violenta do Estado Democrático de Direito e tráfico de drogas.

As penas máximas somadas podem chegar a 51 anos e 6 meses de reclusão.

A atuação da FICCO/TO

A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Tocantins é composta pelas Polícias Civil, Federal, Militar e Penal no Estado.

A FICCO/TO tem como objetivo intensificar as ações de investigação, prevenção e repressão a organizações criminosas e à criminalidade violenta, que representam sérias ameaças à ordem e segurança públicas.

Anúncio

Mais Vistos da Semana