15 de abril de 2024 00:41

Editorial

Vistoria do MPTO na UPA Norte de Palmas constata falta de remédios, superlotação e demora no atendimento

Publicado em

Vistoria do MPTO na UPA Norte de Palmas constata falta de remédios, superlotação e demora no atendimento

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) inspecionou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Norte de Palmas na terça-feira, 27, após receber reclamações sobre a falta de medicamentos.

Durante a visita, a equipe liderada pelo promotor de Justiça Thiago Ribeiro, especializado na área da saúde, constatou não apenas a escassez de remédios, como  dexametasona, dramin, omeprazol, entre outros, mas também enfrentou problemas de superlotação e longas esperas para o atendimento, que ultrapassavam duas horas por paciente em média.

A causa apontada para a demora, de acordo com o MPTO,  é a insuficiência de equipe para triagem.

A professora Letícia Brito, que estava na UPA, reclamou da falta de máscaras e copos descartáveis. “Hoje eu tô doente, tenho a imunidade baixa e quando precisei de uma máscara, me informaram que não tem nenhuma”, disse.

Leia Também:   Nova moeda comemorativa de R$ 5 lançada pelo Banco Central marca os 200 anos da primeira Constituição do Brasil

Diante da situação, o promotor de Justiça afirmou que requisitará providências, por parte da gestão municipal, para promover as adequações e melhorias necessárias.

O Jornal Sou de Palmas entrou em contato com a Prefeitura de Palmas e aguarda esclarecimentos.

📲 Sigas as redes sociais do Jornal Sou de Palmas no Instagram, X (Twitter) e Facebook.

🔔 Receba no WhatsApp as notícias do JSP em tempo real

Envie sugestões de pauta ou denúncia para o WhatsApp do Jornal Sou de Palmas: (63) 992237820

Deixe o seu Comentário

Anúncio


Mais Vistos da Semana