Divulgação

O tio suspeito de matar o sobrinho com um tiro no queixo durante o carnaval foi preso pela Polícia Civil nesta quinta-feira (27). Os investigadores do caso pediram a prisão temporária dele por 30 dias porque há contradições na versão apresentada por ele sobre o assassinato. Primeiro ele afirmou não saber do crime, depois confessou, mas disse que o tiro foi acidental e causado pela vítima.

Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública. O suspeito tem 33 anos e a vítima tinha 21. O crime foi na madrugada do último domingo (23) na rodovia entre Carrasco Bonito e Augustinópolis, no norte do Tocantins.

O tio foi levado para a Cadeia Pública de Augustinópolis. Familiares dos dois disseram que eles não tinham se desentendido na noite do crime, mas já tinham desavenças anteriores. O suspeito também teria um comportamento violento e teria dito, na noite do assassinato, que ia matar alguém. Testemunhas também disseram ter visto os dois juntos.

De acordo com o delegado Thyago Bustorff a perícia pediu laudos para entender melhor a posição do tiro, como foi efetuado o disparo e o percurso do projétil dentro do corpo da vítima. O objetivo é confirmar ou descartar as hipóteses de tiro acidental ou disparo pela própria vítima.

Deixe aqui o seu comentário: