Divulgação

O retorno do ano letivo e o fim das férias escolares gera, anualmente, uma dúvida nos pais quanto ao peso das mochilas escolares, devido ao excesso de material solicitado por algumas escolas.

De acordo com o ortopedista, especialista em coluna, Antonio Krieger, os pais devem ficar atentos para evitar que o excesso de peso possa interferir na postura, no desenvolvimento da coluna, e até mesmo, para evitar dor nas costas dos pequenos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE.

Segundo ele, uma boa dica é avaliar o peso total da mochila.”O peso da mochila completa não deve passar de 10% do peso da criança”, orienta Krieger. Como exemplo ele cita uma criança que tem quinze quilos, com aproximadamente, quatro anos de idade.

“O ideal é que essa criança não carregue mais do que um quilo e meio nas costas. Se passar disso, começa a sobrecarregar ombros e coluna”, explicou.
É importante lembrar que o peso da própria mochila também deve ser considerado. “Muitas mochilas que têm armação e rodinha, ultrapassam esse peso vazias”, afirmou Krieger.

Ortopedista Antonio Krieger- Divulgação / Portal Terra.

Para ele, as mochilas de rodinhas, que podem ser puxadas, são uma alternativa para evitar sobrecarga na coluna.

Já as crianças maiores devem respeitar o peso que podem carregar. “Crianças de 20 quilos podem levar até dois quilos em sua mochila”, disse.

Regulagem correta – Também é extremamente importante que a regulagem da mochila seja feita de forma correta. “Deve-se sempre usar as duas alças nos ombros, já que carregar em apenas um ombro pode provocar um desequilíbrio e piorar a postura. As alças da mochila devem ficar bem coladinhas às costas, sem ficar chacoalhando ou batendo no corpo”, reforça o ortopedista.

Tamanho da mochila – Os pais também devem observar se o tamanho das mochilas se adequa a criança. “Ela deve cobrir o tronco – as costas – e parar na altura da cintura. Se chegar na altura do bumbum ou para baixo disso, está muito grande e vai acentuar a lordose, a curva normal que nós temos na parte de baixo da coluna – o que acaba machucando”, explicou Krieger.

O que levar – Outra dica que faz diferença no peso é revezar os materiais das crianças, permitindo que elas levem apenas o material que será utilizado no dia de aula. “Se o aluno precisa de um livro para a aula de quarta-feira, não precisa carregar aquele peso na mochila a semana inteira”, finalizou o ortopedista .

Fonte: Portal Terra.

Deixe aqui o seu comentário: