Divulgação

Vidraças quebradas, luminárias danificadas e muito lixo espalhado foram alguns dos rastros deixados por uma festa de carnaval improvisada em um dos estacionamentos da avenida Teotônio Segurado, em Palmas. A folia no local atraiu uma multidão nas últimas noites, depois que um evento particular no mesmo local foi proibido por falta de alvará de funcionamento.

Fotos e vídeos feitos no estacionamento mostram que até uma planta foi quebrada ao meio. Alguns vidros da fachada de um hotel foram danificados e o gerente contou que perdeu hóspedes devido à festa improvisada.

“Várias pessoas eu tive que devolver valor de hospedagem porque fizeram o check-out antecipado porque não conseguiram ficar no hotel com o barulho que estava. Tive várias reclamações na internet. Tivemos danos morais e danos materiais. Essas reclamações que estamos tendo no site ficam para o resto da vida, não conseguimos mais reverter”, contou o gerente geral Edilson Honório Carlos.

A polêmica envolvendo a festa no local começou depois que um bar teve parte da estrutura apreendida na semana passada. O local não tinha alvará de funcionamento e a festa foi encerrada na noite de sexta-feira (23) após a chegada da Guarda Metropolitana.

Apesar disso, alguns foliões ficaram no estacionamento e continuaram a festa durante o fim de semana. “Infelizmente os órgãos de segurança foram omissos: a guarda metropolitana, a Polícia Militar. Fizemos tudo o que foi possível, mas ninguém tomou providência”, reclamou Edilson Honório.

Ainda segundo o gerente, as festas no local acontecem há algum tempo e isso tem prejudicado o sossego dos hóspedes. Ele registrou um boletim de ocorrência reclamando do problema e cobra fiscalização no local.

Outra reclamação é o mau cheiro que ficou na região. “O problema é antigo [as festas no local], todo fim de semana, e agora na época do carnaval tá em excesso. Os clientes não encostam. Danificou as gramas, quebraram as luminárias e o meu relógio de água. Muita bagunça, ficou um mau cheiro muito forte de urina e fezes. Estou pagando uma pessoa para vir lavar”, disse o gerente Luciano Moreira.

A PM informou que “eventos privados em Palmas estão sendo fiscalizados pela prefeitura municipal, bem como as ocorrências de perturbação do sossego público tem sido atendidas pela Guarda Metropolitana.”

No final da tarde, a Prefeitura de Palmas informou que notificou uma distribuidora de bebidas que fica na região. Segundo a prefeitura, o alvará veda o funcionamento no período noturno. A empresa também foi multada por não recolher o lixo deixado no espaço público, gerado pelo evento realizado no local na noite anterior, como determina a legislação.

Segundo a nota, o estabelecimento foi denunciado por um hotel vizinho por perturbação da ordem e do sossego, o que resultou no registro de dois boletins de ocorrência por parte desse empreendimento. Os ambulantes instalados nas imediações também foram notificados a se retirarem do local.

A ação foi executada pelas Secretarias de Desenvolvimento Urbano e Serviços Regionais, Segurança e Mobilidade e apoio da Polícia Militar e tem acompanhamento do Ministério Público Estadual.

Com informações do G1 Tocantins.

Divulgação
Divulgação

Deixe aqui o seu comentário: