Com o uso de scanners corporais em parte de suas unidades prisionais, o Governo do Tocantins, tem conseguido barrar a ação de visitantes de presos que tentam levar para dentro do ambiente de cárcere do Estado drogas e demais ilícitos. Neste final de semana, 11 e 12, foram desarticuladas duas tentativas. As ações aconteceram na Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas e no Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã (CRSLA), em Cariri do Tocantins. Todas as tentativas envolviam familiares.

No sábado, 11, após procedimentos de triagem, foi identificada uma mulher com um invólucro contendo 95 gramas de substância análoga a maconha nas partes íntimas. Após ser submetida a entrevista e revista pessoal, com a confirmação de imagem em aparelho Bodyscanner, a mesma foi conduzida à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região norte para procedimentos médicos. Em seguida, a mulher teve voz de prisão decretada e foi encaminhada à delegacia de Polícia Civil (PC).

Durante o plantão deste domingo, 12, a CRSLA, em Cariri, houveram três ações de familiares que foram desarticuladas. Uma mulher tentou entrar com aproximadamente 120 gramas de substância análoga a maconha. Mas, os agentes de execução penal perceberam a ação, com o uso do mesmo tipo de aparelhagem do caso anterior. Próximo ao meio dia, houveram novas tentativas de entrada na CPP de Palmas.

O gerente de Administração e Operações do Sispen/TO, Bionor Vaz, ressalvou que se trata de um trabalho que é desempenhado no cotidiano das unidades penais e que após investimento em aparelhos específicos e capacitação dos servidores, tem-se tido bastante êxito. “Mais investimentos estão sendo feitos com vistas a aumentar a segurança”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui